O que NÃO É a leitura dinâmica?

Vivemos em uma época em que, na maior parte do mundo, o acesso à informação não é mais um problema primário, o desafio é ter tempo de ler, analisar e filtrar toda a enorme quantidade de conteúdo que a Sociedade da Informação, da internet e da aprendizagem contínua nos oferece.

Trabalhadores à procura de constante atualização profissional, estudantes que lidam com editais e livros volumosos, graduandos e pesquisadores em busca de materiais nos quais basear as próprias teses, mas também pessoas comuns que passam com prazer o tempo livre a folhear revistas ou navegar em blogs de vários gêneros, é esse o público que geralmente participa das conferências que ministro e dos cursos que organizo, desde 2003 até hoje, tanto na Itália quanto, mais recentemente, também no Brasil.

A palavra “leitura dinâmica” sempre chamou muita atenção e os cursos sobre esses instrumentos existem em várias formas: Impressas, online, vídeo, áudio e presenciais. Igualmente numerosas são as informações genéricas a respeito, as apresentações com intuito de marketing e também, infelizmente, as lendas urbanas.

Por que falo de lendas urbanas? Porque é fácil se enganar sobre esse tema. E aqui entramos no mérito do título do presente artigo. O que NÃO É leitura dinâmica?

Vou me explicar melhor, partindo pelo próprio nome dessa disciplina. Em inglês a leitura dinâmica é chamada “speed reading”, usando um termo que remete claramente à velocidade (speed). Também em italiano se remete ao mesmo termo, já que a definição mais usada na Itália não é leitura dinâmica, mas sim “lettura veloce”, leitura veloz. No Brasil, ao contrário, é usado normalmente esse termo, “dinâmica”, que pessoalmente creio que reflita mais fielmente aquilo que esse instrumento oferece.

Por outro lado, talvez estejamos todos à procura somente da velocidade? O que conta é unicamente o tempo utilizado para folhear as páginas? A resposta a essas perguntas é obviamente “não”. O que conta é, sim, poder ler na máxima velocidade possível, mas compreendendo um percentual satisfatório do texto em questão e considerando, seja o tempo à disposição no momento da leitura, seja o nível de importância dada ao próprio texto. Por isso considero “dinâmica” o adjetivo mais apropriado a um percurso no qual a finalidade seja a de potencializar a nossa capacidade de leitura.

Vamos continuar a falar do que NÃO É a leitura dinâmica, porque além do aspecto semântico agora analisado, é necessário reconhecer que frequentemente se encontram anúncios publicitários que prometem resultados irrealistas para a maior parte dos alunos, do tipo: “leia 10 vezes mais rápido!” Como se o resultado mínimo garantido a todos possa ser de tal dimensão. Ou também mensagens imprecisas como: “Leia 3 livros por semana!” Sem detalhar quantas páginas e palavras sejam eles compostos, do que se tratam, e de quanto tempo diário seja supostamente utilizado na semana.

Estou ciente que o marketing precise simplificar um pouco, mas por causa desse tipo de mensagem se criam as seguintes categorias de pessoas: Aquelas iludidas (também definidas como “os inocentes”) e aquelas céticas, que percebem algo de irrealista naquele tipo de mensagem publicitária. Geralmente os primeiros mordem a isca e muitas vezes se transformam em desiludidos, ficando com um sabor mais ou menos amargo na boca. Os segundos, pelo contrário, nem mesmo vão verificar, mas eles também ficam com uma sensação negativa a respeito da leitura dinâmica, sem tê-la experimentada.

Espero que todo esse discurso esteja ajudando o leitor a entender o porquê é necessário descrever a leitura dinâmica a partir do que a leitura dinâmica NÃO É. Vamos em frente.

É necessário ser fiel ao objetivo pedagógico de um percurso como este e não é certo se concentrar somente na comercialização, agigantando a promessa, como se a leitura dinâmica por si só não chamasse atenção. A ética profissional de um formador integro o obriga a fazer um marketing realístico, a manter as promessas feitas e também escolher o que ensinar e o que não.

Com ênfase, é necessário também filtrar os conteúdos, escolhê-los cuidadosamente com base no público que se encontra. Isso porque existem diversos tipos de leitura definida “dinâmica”. Aquela que eu ensino não é uma leitura “por saltos”, ou seja, uma leitura baseada na coleta de somente algumas palavras, das quais se extraem conclusões intuitivas sobre o sentido geral. Nem mesmo é uma leitura “fotográfica” baseada na recuperação do subconsciente do que foi coletado através de uma olhada, embora concentrada.

A leitura dinâmica que escolhi ensinar é baseada na coleta de todas as palavras do texto, através primeiramente da ampliação do campo focal, do relance de olhos e da velocidade de deslocamento ocular. Uma vez aprimorados esses pilares, é possível aprender novas trajetórias oculares que permitam coletar informações com base na própria necessidade de compreensão e no tempo disponível. Existem numerosas trajetórias oculares e combinações das mesmas, adaptas aos diversos tipos de textos que encontramos e a necessidade do momento.

O que eu garanto aos meus estudantes é que ao fim do percurso que ofereço, serão capazes de ler com um rendimento final de pelo menos o dobro do inicial. Frequentemente me deparo com testes finais que indicam um rendimento triplo ou quádruplo e há casos nos quais vejo resultados ainda mais emocionantes. Mas o que eu gosto de fazer na hora de falar de leitura dinâmica é manter a veracidade, garantindo a todos um resultado mínimo equivalente ao dobro do rendimento inicial. Consciente que não é raro encontrar resultados ainda superiores.

Isso, para mim, é leitura dinâmica e este é o jeito de apresentá-la sem perder a integridade profissional.

FABRIZIO TESTI
PROFESSOR DE TÉCNICAS AVANÇADAS DE APRENDIZAGEM
Formador, Educador e Projetista da Formação;
Professor nativo de língua italiana;
Consultor internacional;
Mestre em Formação dos Adultos, RH e Consultoria para as Empresas na Universidade de Milão-Bicocca (Itália), graduado em Ciências da Educação e Processos Formativos para Adultos na mesma Universidade.


Leia os depoimentos
http://www.tecnicasaprendermais.com.br/tag/leitura-dinamica/

Conheça o curso
http://www.tecnicasaprendermais.com.br/os-cursos-aprender-mais/curso-de-leitura-dinamica/

Veja o calendário
http://www.tecnicasaprendermais.com.br/calendario/

Palestra: a qualidade ao ensinar técnicas de aprendizagem
https://www.youtube.com/watch?v=rVNHTZ32wyM

Leitura Dinâmica: breve aula introdutória
https://www.youtube.com/watch?v=k9JNltIjFXQ

Este artigo foi salvo em artigos.